A Polícia Civil encontrou nesta quarta-feira, 25, o corpo da universitária Mariana Forti Bazza que estava desaparecida desde a manhã de ontem, 24. A jovem aceitou a ajuda de um estranho para trocar o pneu furado de seu veículo em Bariri, interior de São Paulo, após sair de uma academia de ginástico. Desde então, os familiares não conseguiram mais contato com a universitária. O autor do crime foi preso na noite de terça-feira.




Uma câmera de segurança instalada na fachada do prédio registrou a abordagem. O homem a abordou e teria se oferecido para fazer a troca, pedindo a ela que levasse o carro até uma chácara do outro lado da avenida. As imagens mostram que, uma hora depois, o veículo saiu da chácara, mas não é possível identificar o condutor. O carro foi achado vazio em uma cidade vizinha.

Sem ter notícias da jovem, que deixou de atender o celular, a família recorreu à polícia. A Polícia Militar iniciou buscas na região, usando cães farejadores e um helicóptero. O namorado de Mariana, Jefferson Viana, contou que a jovem havia ligado para falar do pneu furado e até enviou uma foto do rapaz trocando o pneu.

A imagem pode conter: 1 pessoa, telefone, selfie e close-up

O delegado da Polícia Civil Durval Izar Neto, que ficou responsável pelo caso, pediu as imagens da câmera e identificou o suspeito. Ele foi encontrado escondido no telhado de uma casa, em Itápolis, cidade da região. O suspeito tem passagens por sequestro, estupro e tentativa de latrocínio, tendo saído da prisão há um mês. O delegado pediu a prisão temporária do rapaz.

Ouvido durante a madrugada desta quarta-feira, 25, ele teria negado o envolvimento no sumiço da jovem. Pela manhã, a polícia continuava as buscas pela jovem, que eram acompanhadas pela família. Após a polícia encontrar um jovem em uma área canavial em uma cidade próxima a Bariri, amigos e familiares lamentaram a perda da jovem.




Compartilhe esse artigo

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp