Em nota, partido afirma que reconhece “o voto popular” pelo qual presidente venezuelano foi reeleito, “conforme regras constitucionais vigentes”

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, anunciou que estará em Caracas, nesta quinta-feira (10), para a posse de Nicolas Maduro. O novo mandato do presidente venezuelano não é reconhecido pela Assembleia Nacional e é contestado por diversos países – incluindo Estados Unidos e o Grupo de Lima, do qual o Brasil faz parte.

Em nota publicada no site do partido, Gleisi afirma que o PT rechaça “a política intervencionista e golpista incentivada pelos Estados Unidos, com a adesão do atual governo brasileiro e outros governos reacionários” contra a Venezuela. A sigla ainda reitera que reconhece a eleição de Maduro para um novo mandato.

“Reconhecemos o voto popular pelo qual Nicolas Maduro foi eleito, conforme regras constitucionais vigentes, enfrentando candidaturas legítimas da oposição democrática”, diz a nota assinada por Gleisi.




No sábado, a Assembleia Nacional venezuelana, equivalente ao Congresso Nacional do país, declarou que o novo mandato do presidente é ilegítimoe que apenas o Parlamento é a representação legal do povo. Segundo a Assembleia, a partir desta quinta-feira, a presidência do país será usurpada.

A declaração de ilegitimidade aconteceu um dia depois de o Grupo de Lima, reunião de países das Américas, ter pedido a Maduro que se abstivesse de assumir o novo mandato e transferir o poder para o Parlamento enquanto realizava “eleições democráticas”. 

 

Compartilhe esse artigo

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp