primeira-dama não é considerada integrante da administração federal e nem recebe salário. Mas ela costuma ter um papel importante para a sociedade. Tradicionalmente, ela lidera ou participa de campanhas de caridade. No momento, quem ocupa a posição no Brasil é Marcela Temer, casada com o presidente Michel Temer.

Porém, o posto será ocupado por outra mulher no próximo ano. O primeiro turno de votações está marcado para o dia 7 de outubro e tudo indica a que haverá um segundo turno. Então, não sabemos ainda quem será a próxima primeira-dama.

Neste momento, o deputado federal Jair Bolsonaro, de 63 anos, é quem aparece em primeiro lugar nas pesquisas de opinião. Mas você sabe quem é a esposa do candidato que vem liderando as pesquisas presidencial de 2018? Separamos algumas curiosidades sobre a mulher que pode se tornar a primeira-dama do Brasil no próximo ano.

A discreta Michelle

Evangélica, mãe, avessa aos holofotes e dona de um estilo simples. Michelle de Paula Firmo Reinaldo é casada no papel desde 2007 com o presidenciável mais polêmico do momento, Jair Bolsonaro. Blindada pelo marido e também muito discreta, ela é pouco vista publicamente. Mas a seguir vamos traçar o perfil desta mulher que pode ocupar o posto de primeira-dama do Brasil a partir do próximo ano.Você vai se surpreender com algumas informações!

Como eles se conheceram

Os dois se aproximaram na Câmara dos Deputados, em 2007. Naquela época, Michelle de Paula Firmo Reinaldo trabalhava como secretária parlamentar, e Bolsonaro cumpria o seu quinto mandato como deputado federal. Durante uma entrevista, ela disse que logo percebeu que o político era o amor da sua vida:“Tudo começou quando nos vimos pela primeira vez, no gabinete do Jair. Não demorou muito para termos a certeza de que queríamos dividir uma vida a dois”.

Noivado veio em seguida

Com apenas seis meses de namoro, Jair Bolsonaro e Michelle ficaram noivos. O casamento no civil aconteceu 90 dias depois, em novembro de 2007. Michelle é mãe da filha mais nova de Jair Bolsonaro, Laura, que tem sete anos. Atualmente, o casal vive em um condomínio de luxo na orla da Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro.

Em março de 2013, alguns anos depois do casamento no civil, o casal fez uma cerimônia religiosa realizada pelo pastor Silas Malafaia, numa mansão de festas que tem vista do Rio de Janeiro até Teresópolis. Diante de 150 amigos e parentes, a noiva surgiu num vestido de renda francesa para dizer “sim” a Jair Bolsonaro. Já o noivo escolheu um terno cinza chumbo.

A diferença de idade

Com 63 anos, Jair Bolsonaro é quase 25 anos mais velho do que sua esposa Michelle. Mas idade não parece ser um problema para eles. Os dois formam um casal que anda de mãos dadas, sorri para o outro e dá selinhos em público. Como eternos namorados! Apesar de ser muito religiosa, ela não tem problema nenhum em demonstrar afeto publicamente.

A carreira de Michelle

Michelle trabalhou como funcionária da Câmara entre 2006 e 2008. Durante esse período, ela ocupou o cargo de secretária parlamentar nos gabinetes dos ex-deputados Vanderlei Assis (PP-SP) e Dr. Ubiali (PSB-SP). Depois, ela foi nomeada para uma posição na liderança do PP – sigla do político carioca, na época –, na qual permaneceu permaneceu pouco tempo: entre junho e setembro.

 

Ao lado de Bolsonaro

Em 18 de setembro de 2007, Michelle foi nomeada para o gabinete de Bolsonaro, também para exercer a função de secretária parlamentar. Porém, a brasiliense acabou exonerada em novembro de 2008, quando já era casada com o atual candidato. O motivo? O Supremo Tribunal Federal (STF) emitiu em agosto daquele mesmo ano uma súmula proibindo a contratação de parentes de até terceiro grau na administração pública.

Religião

Michelle é evangélica e frequentou durante anos a sede da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Advec), igreja fundada pelo pastor Silas Malafaia, que fica na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro. Por isso, ela pediu para que Malafaia celebrasse seu casamento religioso com Bolsonaro, em 21 de março de 2013. O dia foi escolhido por ser o aniversário do parlamentar e a véspera da data de nascimento da noiva. Romântico, não?

 

Troca de Igreja

A partir de 2017, Michelle começou a frequentar a Igreja Batista da Atitude, que também fica localizada no bairro Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O período coincide com o distanciamento entre seu marido, Jair Bolsonaro, e o pastor Silas Malafaia. Pouco antes, o líder religioso havia sido indiciado pela Polícia Federal depois de ser investigado por lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Timóteo.

Amigos ou não?

Na época das acusações, Malafaia teria procurado o deputado federal em busca de apoio. Bolsonaro, contudo, teria se esquivado. Em retaliação, o pastor divulgou uma série de críticas ao parlamentar em suas redes sociais. Mas as desavenças parecem ter ficado no passado Recentemente, Malafaia declarou apoio a Bolsonaro nas eleições e inclusive visitou o candidato no Hospital Albert Einstein, após o episódio da facada.

Projetos sociais

Depois que foi exonerada, em 2008, Michelle passou a se dedicar a atividades voluntárias dentro da sua congregação religiosa. Na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, ela já era conhecida por organizar eventos sociais e comemorações, além de auxiliar no funcionamento da escola dominical. Com o tempo, ela se aproximou de um outro projeto. Confira a seguir mais informações sobre isso!

Educação de surdos e mudos

 

Na igreja que frequenta atualmente, Michelle se dedica à educação de surdos e mudos. A brasiliense chegou a trabalhar, inclusive, com a tradução simultânea dos cultos para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Recentemente, o presidenciável Jair Bolsonaro publicou um vídeo em seu Instagram no qual sua esposa aparece parabenizando a comunidade surda pelo “Dia Nacional do Surdo”: “A Michelle é minha esposa, sempre se dedicou a aprender com os deficientes auditivos membros de sua igreja”.

Perfil discreto

Michelle ocupa um papel tímido na corrida eleitoral. Avessa à mídia, Michelle mantém um perfil discreto ao lado de um dos homens mais polêmicos do Brasil. Ela dificilmente é vista em campanhas eleitorais ou eventos frequentados pelo marido, que geralmente aparece ao lado dos três filhos políticos: o deputado federal Eduardo (PSC-SP), o deputado estadual Flávio (PSC-RJ) e o vereador Carlos (PSC-RJ).

  • Compartilhe este Artigo
Facebook
WhatsApp
Google+
Twitter
LinkedIn
  • Envie Seu Comentário